fbpx
Início Notícias Polí­tica Veja quem os deputados estaduais eleitos no ES apoiam na disputa entre...

Veja quem os deputados estaduais eleitos no ES apoiam na disputa entre Haddad e Bolsonaro

Os candidatos Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT) decidirão no segundo turno quem será o presidente do Brasil pelos próximos quatro anos. Dessa forma, o jornal online Folha Vitória ouviu os deputados estaduais eleitos no último domingo (07) para saber a posição de cada um em relação a disputa.

Iriny Lopes (PT) foi a única que declarou apoio a Fernando Haddad (PT) no segundo turno

Apenas o deputado Marcelo Santos (PDT) não respondeu ao questionamento da reportagem até a publicação da matéria. Dos 29 deputados ouvidos, 14 declararam apoio ao candidato Jair Bolsonaro (PSL) no segundo turno.

- publicidade -
parceria – bruna-giu-doce-mania-15-10-2018-iniciado
vandinho lanches
oba restaurante 6 meses
Açai do Carioca
Banner cobertura de eventos
Drogaria Ellomais

Iriny Lopes (PT) foi a única que declarou apoio a Fernando Haddad (PT) no segundo turno. 14 deputados ainda não definiram os votos.

Confira abaixo o posicionamento dos deputados estaduais para o segundo turno da eleição presidencial por ordem de votação:

Sergio Majeski (PSB) – Eleito com 2.41% dos votos válidos (47.015), Majeski segue para o segundo mandato como deputado estadual. Ele afirma que ainda não decidiu o voto no segundo turno, mas que irá analisar a proposta dos dois candidatos.

Delegado Lorenzo Pazolini (PRP) – Conhecido pelo trabalho à frente da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA) na capital capixaba, ele tem 36 anos e foi eleito para o primeiro mandato como deputado estadual com 2.22% dos votos válidos (43.293 votos). O delegado disse que seguirá a orientação de seu partido, que é de apoio ao candidato do PSL, Jair Bolsonaro.

Renzo Vasconcelos (PP) – Eleito com 42.907 votos (2.20%), Renzo segue para o primeiro mandato como deputado estadual. Natural de Colatina, ele tem 34 anos e ingressou na carreira política em 2012, quando foi eleito vereador do município de origem. O deputado eleito afirma que ainda irá refletir sobre a disputa pela presidência do Brasil, mas acredita que o país precisa de uma mudança. Além disso, Renzo diz ser favorável a alternância de poder.

Delegado Danilo Bahiense (PSL): Eleito com 1.85% dos votos válidos (36.064), Bahiense tem 62 anos e este será o primeiro mandato como deputado estadual. Eleito pela mesma legenda de Jair Bolsonaro, o PSL, o delegado Danilo Bahiense informou que, a partir de agora, vai trabalhar para ajudar na campanha do correligionário no segundo turno presidencial.

Doutor Hércules (MDB) – Formado em Direito e Medicina, Doutor Hércules foi eleito para o terceiro mandato como deputado estadual com 30.718 votos. Natural de Cachoeiro do Itapemirim, ele foi eleito vereador da cidade em 1970 e por cinco vezes em Vila Velha (1992, 1996, 2000 e 2004), onde concorreu ao cargo de prefeito em 2008. O deputado afirma que irá aguardar um posicionamento do partido em relação a disputa presidencial.

Hudson Leal (PRB) – Hudson Leal foi reeleito para o cargo de deputado estadual com 1.57% dos votos válidos (30.632. Formado em medicina, ele foi diretor do Conselho Regional de Medicina (CRM) e um dos fundadores da Cooperativa de Anestesiologia do Espírito Santo (Coopanest-ES). O deputado declarou apoio a ao candidato do PSL, Jair Bolsonaro.

Theodorico Ferraço (DEM) – Eleito com 30.576 votos (1.57%), Ferraço segue para o sexto mandato no cargo. Natural de Cachoeiro de Itapemirim, foi eleito por quatro vezes prefeito do município (1972, 1988, 1996 e 2000). Como deputado federal, atuou por três mandatos (1978, 1982 e 1994).  O deputado afirma que vai aguardar um posicionamento do governador eleito pelo PSB, Renato Casagrande, e também do partido.

Capitão Assumção (PSL) – Eleito para o primeiro mandato como deputado estadual com 1.42% dos votos válidos (27.744),  Capitão Assumção é natural de Ecoporanga, tem 55 anos e é policial militar. Em 2006, 2010 e 2014 ele disputou ao cargo de deputado federal, mas não foi eleito. O deputado faz parte da mesma legenda de Jair Bolsonaro, o PSL. Além de declarar apoio ao candidato, afirma que irá participar efetivamente da campanha através de passeatas, bandeiraços e carreatas.

Enivaldo dos Anjos (PSD) – Com 58 anos de idade, Enivaldo dos Anjos foi eleito para o quinto mandato como deputado estadual com 1.24% dos votos válidos (24.202). Natural de Barra de São Francisco, ele foi prefeito da cidade natal em 1988, secretário de Estado do Interior (1992-1994) e conselheiro do Tribunal de Contas do Estado (2000 a 2010). O deputado afirma que não possui um candidato para o segundo turno e que irá aguardar um posicionamento da executiva nacional do partido sobre a disputa presidencial.

Coronel Alexandre Quintino (PSL) – Com 1.20% dos votos válidos, ele foi eleito por 23.330 capixabas. Natural de Itapemirim, ele tem 47 anos e é policial militar.Além disso, Quintino foi chefe do Comando de Polícia Ostensiva da Região Sul (CPO Sul) da Polícia Militar do Espírito Santo e terá na Assembleia Legislativa o primeiro mandato eletivo. O deputado declara ser Jair Bolsonaro desde criancinha.

“Primeiro porque sou do PSL, segundo, porque sou a favor das ideologias do PSL e, terceiro, porque para mim ele é o melhor candidato. O Brasil não aguenta mais quatro anos de PT!”

Torino Marques (PSL) – Aos 51 anos de idade, Torino foi eleito com 1.13% dos votos válidos (22.085). Jornalista, radialista, redator e apresentador de televisão, ele é natural de Vitória e este será o primeiro mandato como deputado estadual. Esta também foi a primeira vez que ele concorreu a um cargo público. Com a bandeira da “nova política”, o deputado eleito revela que irá apoiar Jair Bolsonaro (PSL) no segundo turno.

Euclério Sampaio (DC) –Seguindo para o quinto mandato como deputado estadual, ele foi eleito com 1.11% dos votos válidos (21.662). Natural de Vila Velha, Euclério Sampaio atualmente é advogado, mas já atuou como policial civil e é aposentado pela corporação. O deputado declara que irá votar e apoiar o candidato Jair Bolsonaro (PSL) no segundo turno.

Erick Musso (PRB) – Atual presidente da Assembleia Legislativa, ele foi reeleito como deputado estadual com 1.09% dos votos válidos (21.188). Nascido na capital capixaba, Musso tem 31 anos e foi eleito vereador de Aracruz em 2012, chegando a presidir a Câmara Municipal. Em 2014 foi eleito pela primeira vez deputado estadual (2015-2018). Erick Musso afirma que ainda não pensou no assunto, mas deve se posicionar nos próximos dias sobre a disputa presidencial entre Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT).

Janete (PMN) – A deputada foi eleita para o quinto mandato na Assembleia Legislativa do Espírito Santo com 1.05% dos votos válidos (20.488). Formada em Enfermagem, Janete foi uma das fundadoras da Central Única dos Trabalhadores (CUT) no Espírito Santo e presidiu o Sindicato dos Rodoviários ES/MG. A deputada garante que o segundo turno é uma nova eleição. Com isso, só irá decidir o voto após avaliar as propostas dos candidatos ao longo da campanha.

Fabrício Gandini (PPS) – Eleito com 1.03% dos votos válidos (20.170), esta foi a primeira eleição que concorreu ao cargo de deputado estadual. Natural de Vitória, o deputado eleito tem 38 anos e atualmente exerce o terceiro mandato como vereador da capital. Gandini declara que só irá se posicionar após decisão da executiva nacional, mas que possivelmente não irá apoiar nenhum dos dois candidatos.

José Esmeraldo (MDB) – Formado em Engenharia Civil, ele foi eleito com 1.02% dos votos válidos (19.835) e segue para o quinto mandato como deputado estadual. José Esmeraldo também foi vereador de Vitória por quatro vezes (1982, 1988, 1992 e 1996). O deputado declarou apoio ao candidato Jair Bolsonaro (PSL).

“Deputado que é deputado tem que declarar o seu posicionamento político. Não tem essa de ficar em cima do muro. Quem fica em cima do muro eu chamo de deputado faz de conta. Voto no Bolsonaro, mas ainda não sei se vou participar da campanha do candidato, mas jamais votaria no PT”.

Vandinho Leite (PSDB) – Eleito com 1.02% dos votos válidos (19.799), Vandinho segue para o terceiro mandato no legislativo estadual. Em 2014, concorreu ao cargo de deputado federal. Apesar de obter mais de 86 mil votos, não foi eleito. O deputado eleito afirma que possivelmente irá declarar apoio a Bolsonaro no segundo turno, já que não faz sentido o PT voltar ao poder após tanta ‘robalheira’.

Marcelo Santos (PDT) – O deputado foi procurado inúmeras vezes pelo Folha Vitória, mas não respondeu o questionamento.

Iriny Lopes (PT) – Concorreu pela primeira vez ao cargo e foi eleita com 0.94% dos votos válidos (18.349). Natural da cidade mineira de Resplendor, ela foi uma das fundadoras do PT no Espírito Santo e foi deputada federal por três mandatos seguidos (2003 a 2015). De 2011 a 2012, durante o primeiro governo de Dilma Rousseff, ela comandou a Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres, com status de ministério. A deputada declarou que irá votar em Fernando Haddad (PT) no segundo turno. Iriny ainda afirmou que, após sua eleição para a Assembleia Legislativa, sua prioridade agora é reforçar o palanque de Fernando Haddad no segundo turno das eleições presidenciais.

“Estaremos a postos para começar a campanha do segundo turno e fazer com que a gente possa construir um Brasil de paz e oportunidades, onde as pessoas possam comer, comprar, trabalhar e ter um salário digno. E que não sejam perseguidas, que em vez de armas tenham livros, escolas. Estou empenhada nesse propósito, convocando a todos que querem esse Brasil a ficar do nosso lado”, afirmou.

Raquel Lessa (PROS) – Reeleita com 0.93% dos votos válidos (18.053), ela segue para o segundo mandato na Assembleia Legislativa.Natural de Pancas, ela foi eleita por duas vezes prefeita de São Gabriel da Palha (2004 e 2008). A deputada afirma que acabou de vencer uma concorrida eleição e que irá analisar a proposta dos candidatos antes de anunciar o voto no segundo turno.

Dr. Rafael Favatto (PATRI) – Eleito com 0.90% dos votos válidos (17.624), ele segue para o terceiro mandato como deputado estadual, sendo eleito também em 2006 e 2014. Favatto é formado em Medicina e também atua como ginecologista e obstetra. O deputado declara que, assim como no primeiro turno, irá apoiar Jair Bolsonaro, candidato do PSL, na disputa presidencial contra Fernando Haddad (PT).

Bruno Lamas (PSB) – Seguindo para o terceiro mandato na Assembleia Legislativa, ele foi eleito com 0.87% dos votos válidos (16.979). Já foi eleito vereador três vezes na Serra, em 2000, 2008 e 2012. Bruno Lamas declara que acaba de vencer a eleição para deputado e que ainda não pensou sobre o assunto.

Luciano Machado (PV) – Natural de Alegre, ele foi eleito para o primeiro mandato na Assembleia Legislativa com 0.78% dos votos válidos (15.222). O deputado eleito é empresário e foi prefeito do município de Guaçuí por dois mandatos consecutivos, assumindo o cargo em 2000 e 2004. Luciano Machado disse que haverá uma reunião do PV, nesta semana, para definir a posição do partido diante do segundo turno. O deputado estadual eleito afirmou que, independente do que for definido, manterá sua posição pessoal sobre o pleito, podendo até não seguir a orientação da legenda. No entanto, ele preferiu se manifestar sobre o assunto somente após a reunião.

Carlos Von (AVANTE) – Eleito com 0.75% dos votos válidos (14.699), esta é a primeira vez que vai ocupar um cargo na Assembleia Legislativa. Em 2012 e 2016, Von disputou a Prefeitura de Guarapari, mas não foi eleito. Carlos Von afirma que só irá declarar o voto após avaliar a proposta dos candidatos Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT).

Dary Pagung (PRP) – Eleito para o quarto mandato como deputado estadual com 14.463 votos, Pagung é natural de Baixo Guandu e foi vereador por duas vezes do município. O deputado afirma que irá aguardar o posicionamento da executiva nacional em relação a disputa do segundo turno.

Pr. Marcos Mansur (PSDB) – Eleito com 0.70% dos votos válidos (13.736), ele segue para o terceiro mandato no cargo de deputado estadual. Natural de Cachoeiro do Itapemirim, já foi eleito em 2008 e 2012 como vereador do município. Mansur é formado em Ciências Agrícolas, Teologia e pós-graduado em Metodologia do Ensino Superior. O deputado também é presidente da Igreja Batista Renovada de Cachoeiro de Itapemirim. Sobre a disputa presidencial, Mansur declara que apoiará Jair Bolsonaro (PSL) no segundo turno. Além disso, o deputado afirma que defende os mesmos valores do candidato do PSL.

Marcos Garcia (PV) – Natural da cidade do Rio de Janeiro (RJ), esta foi a primeira vez que Garcia concorreu a um cargo político. Eleito com 0.69% dos votos válidos (13.442), ele mora na cidade de Linhares, norte do Espírito Santo, e é produtor agropecuário e empresário. O deputado eleito afirma que irá votar em Jair Bolsonaro (PSL) em razão de acreditar na proposta do candidato para o Brasil.

Alexandre Xambinho (REDE) – Para este primeiro mandato como deputado estadual, Xambinho foi eleito com 0.62% dos votos válidos (12.095). Natural da capital capixaba, ele é graduado em Administração de Empresas e atualmente é vereador pelo município da Serra. Alexandre Xambinho diz que só irá se posicionar após reunião com a executiva nacional do partido.

Adilson Espindula (PTB) – O deputado foi eleito no último domingo (07) com 11.635 votos. Natural de Vitória, Espindula já foi vereador de Santa Maria de Jetibá por quatro vezes: 2004, 2008, 2012 e 2016. O deputado declara que irá votar e apoiar Jair Bolsonaro (PSL) no segundo turno.

Dr. Emilio Mameri (PSDB) – Primeira vez ocupando o cargo na Assembleia Legislativa, ele foi eleito com 0.59% dos votos válidos (11.489). Mameri é médico e natural da cidade de Rio Novo do Sul, município onde foi eleito vice-prefeito nas eleições de 2016. O deputado eleito declara que irá votar em Bolsonaro no segundo turno.

“Eu entendo que estamos terminando um ciclo no Brasil, e acho isso muito importante porque estamos numa situação de muita dificuldade econômica, moral e ética. Não podemos repetir aquilo que já deu errado, então, partindo dessa premissa, eu que sou do PSDB, acho que nós temos que fazer a mudança e a mudança agora significa votar no Bolsonaro”.

*As informações são da Assembleia Legislativa do Espírito Santo (ALES) e do site DivulgaCandContas, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Leia também:

Comente com seu Facebook!

Banner drone maratimba
unisa
ITA 21-02 a 21-08
Banner Innovar
cdtec
Oito ervas campanha 2018
Via sul Telecon
Terra Academia
WINDEX 12 MESES