Início Notícias Cidades Atendimento de saúde ameaçada no PAM de Marataízes

Atendimento de saúde ameaçada no PAM de Marataízes

Após mais um assalto no posto de saúde, profissionais do PAM de Marataízes pretende paralisar trabalhos em protesto contra a falta de segurança, estrutura e produtos de higiene

Profissionais do Pronto Atendimento Municipal (PAM), de Marataízes, ameaçaram greve para o mês de dezembro, por falta de segurança, higiene e estrutura. A gota d’água foi mais um caso de roubo na madrugada de hoje (23). A situação foi contornada, por enquanto, após a promessa de reforço na segurança do local.

Uma atendente 32 anos, do Pronto Socorro da Barra, foi alvo de assalto. Ela conta que um indivíduo passou olhando para dentro do PAM por volta das 3h00 dessa madrugada, e retornou apontando uma faca e pegou seu celular.

“Na hora do pânico, fiquei sem reação e passei muito mal por ser hipertensa. Ainda estou sob medicamentos, mas fiz a minha parte indo na delegacia e registrando a ocorrência”, conta a vítima que prefere não ser identificada, na manhã de hoje.

A enfermeira chefe, Lívia Corlett, diz que vem pedindo socorro ao prefeito da cidade, com relação à segurança, mas nada vem sido feito.

- publicidade -
oba restaurante 6 meses
parceria – bruna-giu-doce-mania-15-10-2018-iniciado
Banner cobertura de eventos
senarp
Pi 29980
ellomais – promocao 09/2018
Açai do Carioca
vandinho lanches


“Estamos clamando pela nossa segurança. Na madrugada, não temos a ajuda da Guarda Municipal aqui conosco. Já perdemos celulares aqui dentro, entrada também de pessoas com faca anunciando o roubo. É perigoso, e podemos acabar perdendo uma pessoa por falta de segurança em meio ao atendimento público”, disse.

Estrutura

Além da onda de assaltos, a situação da estrutura do local está precária. Agentes de saúde dizem que faltam materiais de limpeza e higienização dos pacientes. “Esses dias, o reboco do teto no corredor quase caiu em cima da minha colega de trabalho. Então se acontecesse alguma coisa com ela, seria caso de Ministério Público”, contou a enfermeira entrevistada.
A insegurança se manifesta também na insatisfação de pacientes que agridem fisicamente ou verbalmente.

Os trabalhadores do PAM de Marataízes, estão com medo de mudar para o novo local, conforme planeja a administração, que fica atrás da prefeitura, no Bairro Cidade Nova, por ser mais deserto. “Se aqui que é avenida já passamos por isso, imagine lá sem nossa segurança”, disse uma agente.

Reunião

Após uma gravação ao vivo na manhã de hoje, realizada por José Rubens Brumana, colunista do FATO, a pedido dos profissionais, apareceram no local para reunião, o secretário de Segurança Pública e Defesa Social, Anderson Gouveia, o presidente da Câmara, Willian Duarte, e os vereadores da Barra, Rogério Viana e Thiago Silva. O secretário de Segurança, prometeu encaminhar guardas municipais para o local, para fazer a segurança no período de 00h às 06h00.

A chefe da enfermagem, diz que vão aguardar a palavra do secretário ser cumprida. “Por enquanto vamos nos calar quanto a greve, mas iremos estar observando a atitude das autoridades com a nossa segurança. O secretário de Saúde do município está em Brasília. Ele retornando, nós iremos ter reunião, para ver a situação de estrutura e materiais que estão em falta”, disse.

Fonte: Jornal Fato

Leia também:

Comente com seu Facebook!

ITA 21-02 a 21-08
unisa
Banner Innovar
cdtec
WINDEX 12 MESES
Via sul Telecon
Terra Academia
Oito ervas campanha 2018