Categorias
Esportes Notícias

Cadela Maya representa o ES no Mundial de Surf Dog, na Califórnia

Ao lado do carioca Bono e do santista Parafina, a cadela de Marataízes, Maya, 3 anos, vai buscar o bicampeonato e defender o título de campeã mundial que recebeu no ano passado depois de subir em todos os pódios.

O mar da Califórnia, nos Estados Unidos, vai receber, em setembro, uma competição pra lá de especial. É a 11° edição do Mundial de Surf Dog. E tem capixaba no pedaço.

Maya representa o ES no Mundial de Surf Dog, na Califórnia
Maya representa o ES no Mundial de Surf Dog, na Califórnia

Da equipe brasileira, Maya é a única que disputa todas as quatro categorias. Nas categorias Tandem Surf e Tandem SUP, Maya compete ao lado de seu treinador e dono, Gilson Moraes, 44 anos.

Na categoria Tandem Dog Dog, o parceiro de Maya é o Bono, que já ganhou quatro vezes essa competição. A dupla foi vice campeã no ano passado.

A cadela capixaba disputa também na categoria profissional.

Maya é apaixonada pelo mar, e não era pra menos. Aos três meses de idade, Maya, que é da raça boiadeiro australiano, foi iniciada no surfe. Gilson conta que levar Maya para o mar é como se fosse a extensão da sua paixão.

“Eu já peguei a Maya com a intenção de treiná-la. Eu sou surfista desde moleque e quando eu me mudei para Marataízes eu escolhi uma cadelinha pra entrar de cabeça nesse projeto. Essa raça tem muita energia, tem muita coragem e é instintivo dela de surfar. Ela gosta mesmo”, contou.

A preparação para o campeonato é no mar de Marataízes. O ritmo de treino da dupla é intenso.

E quando não tem onda, Maya não tem moleza, ela interage com bike e skate, isso sem contar o treino de stand-up paddle (SUP): Gilson rema uma média de 12kg com Maya na prancha. Afinal falta pouco mais de um mês para a competição, que é dia 28 de setembro.

Competição

No exterior, esse tipo de competição já é comum e a tendência é que a prática cresça e se torne comum também no Brasil.

“É um esporte legal, um treino bom e com o seu melhor amigo do lado”, brinca Gilson.

As expectativas para o Mundial Surf Dog são altas. Gilson acredita que tem chances reais de manter o título.

“Estou muito animado. A gente está treinando e está muito mais evoluídos do que no ano passado. Nós aprimoramos nossos equipamentos, temos pranchas novas e a Maya sabe tudo, essa cachorrinha não é brincadeira, ela é surfista mesmo”, disse Gilson, orgulhoso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *