Início Notícias Geral Cobradores do Transcol temem perder empregos após implantação de novo equipamento

Cobradores do Transcol temem perder empregos após implantação de novo equipamento

Os novos equipamentos instalados nos ônibus do sistema Transcol estão despertando a curiosidade de passageiros e até mesmo dos profissionais que trabalham no transporte coletivo.

O problema é que os cobradores temem perder seus empregos após a implantação do sistema.

O novo aparelho para cobrar passagem vai integrar bilhetagem eletrônica, biometria facial, câmeras de segurança e GPS. (Foto: Thiago Coutinho/AT)

O aparelho, que fica próximo à roleta, vai integrar bilhetagem eletrônica, biometria facial, câmeras de segurança e GPS, tudo em um mesmo equipamento, segundo o Sindicato das Empresas de Transporte Metropolitano da Grande Vitória (GVBus).

Os rodoviários, no entanto, acreditam, que os cobradores serão substituídos pela nova tecnologia.

- publicidade -
parceria – bruna-giu-doce-mania-15-10-2018-iniciado
oba restaurante 6 meses
Açai do Carioca
vandinho lanches
Banner cobertura de eventos
ellomais – promocao 09/2018

“Já vimos acontecer em outros estados: é uma forma de começar a cobrança da passagem sem a necessidade do cobrador. Além disso, o motorista iria acumular a função de cobrar a tarifa se o pagamento for em dinheiro”, afirmou o presidente do Sindicato dos Rodoviários, Paulo Sérgio Palaoro.

Atualmente, cerca de cinco mil cobradores trabalham no sistema Transcol. Palaoro disse que, se a substituição dos profissionais acontecer, o sindicato pode buscar três formas de reverter a situação: pedir ajuda dos órgãos públicos, entrar na Justiça ou fazer protestos.

As empresas não confirmam como o sistema vai funcionar. Em nota, o GVBus informou que os equipamentos vão ser instalados em mais de 1.440 coletivos para “modernizar o sistema” e “melhorar o atendimento aos passageiros”.

Uma das melhorias é na identificação dos passageiros que usam o benefício de gratuidades e descontos de forma irregular, utilizando o cartão de outra pessoa. A identificação é feita através de uma câmera que compara, virtualmente, o rosto do dono do bilhete com o da pessoa na roleta.

“A mudança foi motivada por questões tecnológicas. Isso facilitará a realização de manutenções e acompanhamento. Estamos, ainda, instalando catracas altas em todos os coletivos”, disse o diretor executivo do GVBus, Elias Baltazar.

O outro lado

Modernização

Questionado sobre a possibilidade de o sistema tirar o emprego de cobradores, o GVBus disse, em nota, que a implementação do novo validador “tem como objetivo modernizar os sistemas já existentes nos coletivos do Transcol: bilhetagem eletrônica, biometria facial, monitoramento por câmeras e GPS”.

Fonte: Tribuna online

Leia também:

Comente com seu Facebook!

Oito ervas campanha 2018
Terra Academia
unisa
cdtec
WINDEX 12 MESES
Via sul Telecon
ITA 21-02 a 21-08
Banner Innovar