Início Notícias Geral Igreja católica permaneceu com a tradição de 109 anos

Igreja católica permaneceu com a tradição de 109 anos

15 barcos acompanharam a procissão marítima na 109ª Festa das Canoas – Marataízes

A paróquia Santíssima Trindade, de Marataízes, bateu o pé, e com a fé fez com que os fiéis que nela representa, permanecessem com a tradição da Festa das Canoas que neste ano completou 109 anos. Foi realizada sem precisar de nenhuma ajuda da prefeitura da cidade, principalmente financeiro.

A festa religiosa é de tradição da cidade maratimba, onde no começo a sociedade de Itapemirim também se envolvia na comemoração. A data foi marcada pelos pescadores, e não pela prefeitura como muitos acham. De tamanha religiosidade, os pescadores escolheram um final de semana festivo no começo de março em honra ao Divino Espírito Santo e a Nossa Senhora da Penha, para que suas pescas fossem de tamanha abundância.

Resgate da peregrinação do Mastro do Divino

- publicidade -Açai do Carioca Marataízes

Neste ano, o pároco de Marataízes, Josimar Pirovani, decidiu resgatar a tradição centenária, onde naquela época, os pecadores e suas famílias percorriam ruas dos interiores e área urbana, visitando casas e pequenas igrejas com o mastro do Divino. Alegam que a fé do povo era grande tendo a presença do símbolo católico que tanto os representavam.

O mastro percorreu as 26 comunidades da paróquia nesse ano, e no último sábado (9) aconteceu a primeira missa festiva com a paróquia Nossa Senhora do Amparo, de Itapemirim, na presença do pároco, José Carlos Ferreira, com o início às 19h na comunidade Nossa Senhora da Penha, a Matriz de Marataízes. Após, foi exposto o Santíssimo Sacramento na igreja, e assim permaneceu até às 8h30 do outro dia.

A missa do domingo (10) recebeu um número grande de católicos, pessoas de outras denominações, pescadores e seus familiares. Foi presidida pelo padre Thiago Vargas, reitor do Seminário Maior da Diocese de Cachoeiro. Após aconteceu a procissão terrestre seguindo até a beira mar, porque de lá seguiram em mais uma procissão marítima. Ao todo foram 15 barcos seguindo os caminhos da santa e o mastro do divino.

Os fins lucrativos não eram encaminhados para a igreja

No final da missa, o padre Josimar Pirovani leu uma carta preparada por ele mesmo, falando da dimensão religiosa que tem a Festa das Canoas, e que a igreja não tem participação em programação da prefeitura e muito menos das barracas que são expostas todos os anos, que não ocorreu nesse de 2019. Os fins lucrativos não eram encaminhados para a igreja. Pediu para que o show que acontecia todos os anos aos domingos da festa no período da noite, fosse investimento em calçamentos de ruas, entre outras coisas a favor do povo da cidade. A carta tem demais tópicos com esclarecimentos, e está disponível no facebook da paróquia Santíssima Trindade.

Confira alguns momentos nas fotos de Emella Simões, representante do Católicos Photo

Leia também:

Comente com seu Facebook!