Jovem morre eletrocutado durante serviço em supermercado de Iconha

0
27
Um rapaz, de 22 anos, foi eletrocutado e morreu enquanto mexia em uma câmara fria de um supermercado de Iconha, na região Sul do Espírito Santo
Um rapaz, de 22 anos, foi eletrocutado e morreu enquanto mexia em uma câmara fria de um supermercado de Iconha, na região Sul do Espírito Santo

Acidente aconteceu na tarde dessa quarta-feira (30). Henrique Altoé Rhein foi socorrido, mas não resistiu e morreu antes de chegar ao hospital.

Um rapaz, de 22 anos, foi eletrocutado e morreu enquanto mexia em uma câmara fria de um supermercado de Iconha, na região Sul do Espírito Santo, na tarde dessa quarta-feira (30). Henrique Altoé Rhein foi socorrido, mas não resistiu. O corpo do jovem foi levado para o Instituto Médico Legal (IML) de Cachoeiro de Itapemirim.

Henrique trabalhava em um empresa de refrigeração em Cachoeiro de Itapemirim. Quando o acidente aconteceu, ele estava prestando serviço em um supermercado no município de Iconha.

O tio do jovem, Ângelo, disse que o outro mecânico que trabalhava com o sobrinho no momento do acidente contou para a família que Henrique estava passando uma mangueira de tubulação quando levou um choque.

“Eles iam passar uma mangueira de tubulação em um lugar que estava um pouco imprensado e ele até pegou um papelão para deitar e puxar a mangueira. O rapaz foi do outro lado para ele puxar a mangueira. Ele ouviu um barulho e quando foi olhar, ele já estava em uma situação estranha e caindo. O rapaz foi ajudar e levou um choque também”, relatou o tio.

De acordo com o familiar, ainda tentaram reanimar o jovem, mas ele morreu antes de chegar no hospital.

Demora na liberação do corpo

O corpo de Henrique foi levado para o IML de Cachoeiro de Itapemirim na quarta-feira e foi liberado por familiares dele na manhã desta quinta-feira (31). O laudo que apontou a causa da morte confirmou que Henrique foi eletrocutado.

“É uma angústia muito grande dos pais e uma demora muito grande para liberar o corpo. Foram mais de 20 horas. Quase levaram para Vitória porque ontem estava sem médico legista e eles estavam aguardando o legista que ia voltar de férias hoje para fazer o trabalho. A gente fica triste com o descaso do estado”, revelou Ângelo.

O IML disse que só passaria informações sobre a demora para liberar o corpo para os familiares da vítima.

Supermercado

O supermercado de Iconha onde aconteceu o acidente informou, por nota, que lamenta a situação e que foram prestados os socorros no momento em que tudo aconteceu. O estabelecimento disse ainda que aguarda o laudo da perícia técnica que vai apontar o que aconteceu no local.

Empresa de refrigeração

Uma representante da empresa onde Henrique trabalhava declarou que não não iria se pronunciar sobre o acidente enquanto a causa não fosse descoberta. A empresa disse que está dando assistência para a família da vítima.

Fonte: G1

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here