Início Notícias Educação Seguem esforços para instalação de um polo da UAB em Anchieta

Seguem esforços para instalação de um polo da UAB em Anchieta

Na última semana, o vereador de Anchieta Renato Lorencini (PSB) esteve em Vitória para seguir com as negociações para instalação de um polo da Universidade Aberta do Brasil (UAB) no município. Ele esteve reunido com o reitor do Instituto Federal do Espírito Santo (IFES), Jadir Péla, e o diretor do Centro de Formação (Cefor) daquela instituição, Elton Vinícius. O objetivo foi apresentar o projeto e a solicitação que foram protocoladas em órgãos federais para pleitear a implementação do polo na cidade, além de solicitar apoio para sequência dos processos.

- publicidade -

A UAB possibilita que sejam ofertados cursos de graduação e pós-graduação de Instituições Federais, de forma gratuita, na modalidade a distância. É possível ter, em um único polo, cursos de várias Universidades do Brasil. Atualmente, Anchieta conta com milhares de estudantes de Ensino Superior. A maioria precisa se deslocar para outras cidades, uma vez que o oferecimento de faculdades por aqui é pequeno. Segundo dados da Prefeitura Municipal, o transporte universitário atende atualmente centenas de alunos nos períodos matutino, vespertino e noturno. Os destinos são faculdades e escolas técnicas de Guarapari, Vitória, Vila Velha, Cachoeiro de Itapemirim e Piúma.

“A instalação de uma unidade por aqui extinguiria a necessidade de que alunos migrem para outras localidades, muitas vezes com longas e cansativas viagens, implicando custo extra para finalização dos estudos, e risco que ocorre nos deslocamentos”, ressalta Lorencini.

O reitor do Ifes, Jadir Pela, sinalizou que é de total interesse da instituição a oferta de cursos no município de Anchieta. “Queremos sinalizar que o município pode contar com nosso apoio para que o processo avance. Atualmente o CEFOR conta com dez cursos, em diversas áreas. Somamos forças para que este projeto se torne realidade e beneficie e população anchietense”, destacou o reitor.

Andamento do processo

No ano passado, o vereador Renato Lorencini, convidou a então secretária municipal de Educação, Janinha Gerke, para um encontro na Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes) para negociar a implantação de um polo.

Na ocasião, Lorencini e Janinha estiveram reunidos com os professores coordenadores da iniciativa no Estado, professores Júlio Francelino Ferreira Filho e Maria José Campos Rodrigues, da Ufes e Mariella Berger Andrade, coordenadora da UAB no Ifes. Foram apresentados os requisitos para a instalação do polo, bem como informações sobre o processo para sua implementação.

Então, a Secretaria Municipal de Educação montou um projeto de acordo com os requisitos, enquanto Lorencini confeccionou a minuta da lei que autoriza o município a instalar o polo (este é um dos requisitos, ter uma lei que legitime a instalação). Os documentos foram protocolados na Fapes e no Ministério da Educação (MEC), explicitando as intenções de que a estrutura da Escola Municipal de Novo Horizonte seja utilizada para oferecer os cursos. Uma equipe do MEC sinalizou que, em breve, deve fazer uma visita à unidade para avaliação.

A aceitação de um polo é feita por meio de um edital lançado pela UAB, entretanto, não houve edital para o ano de 2018. O município se inscreve e, caso apresente os requisitos (estrutura, demanda, entre outros) exigidos, são realizadas vistorias e demais procedimentos para o seu funcionamento. “Inicialmente o foco estaria em cursos para a formação de professores, uma necessidade latente e extremamente importante já apontada pela Secretaria de Educação”, finalizou Lorencini.

 

Leia também:

Comente com seu Facebook!