Início Notícias Polí­tica Vereadores acusam prefeito interino de “comprar” votos e interferir na Casa de...

Vereadores acusam prefeito interino de “comprar” votos e interferir na Casa de Leis

Vereadores acusam prefeito interino Thiago Peçanha de comprar votos e interferir na Câmara
Vereadores acusam prefeito interino Thiago Peçanha de comprar votos e interferir na Câmara – Capixaba News

Os vereadores Rogério da Silva Rocha (Rogerinho) e Leonardo Fraga Arantes (Patinho) acusam prefeito interino de Itapemirim Thiago Peçanha de interferir nas eleições da Mesa diretora da Câmara Municipal do biênio 2019/2020.

O vereador Rogerinho diz ainda que desde agosto o prefeito vem fazendo manobras para interferir no Poder Legislativo com intuito de se manter no poder.

- publicidade -

Leonardo Fraga afirma ainda que presenciou o irmão de Thiago Peçanha, André Peçanha e o Webber Peçanha, servidor da Assembléia Legislativa do Estado em pleno horário de serviço, promovendo leilão de cargos para cooptar vereadores e interferir deliberadamente na Mesa Diretora da Câmara.

O vereador Patinho afirma ainda que parentes próximos dos envolvidos na “negociata” estariam se beneficiando de diversos cargos junto ao executivo e uma empresa terceirizada Projeta Engenharia, ainda segundo o vereador os valores em benefícios aos envolvidos ultrapassavam as cifras de 100 Mil Reais mensais.

Patinho cita nominalmente a ex-vice prefeita Sandra Peçanha foi contratada para um cargo superior a de um engenheiro ao custo mensal de R$ 24.325,40, mesmo sem possuir nenhum tipo de aptidão profissional no ramo de engenharia.

Diante de todos ao fatos narrados os dois vereadores, Rogerinho e Patinho em documento enviado à presidência da Câmara solicitaram adiamento da Sessão Especial da Mesa Diretora Biênio 2019/2020 e pediram providencias ao presidente Fábio dos Santos Pereira junto ao judiciário para que se mantenha a plena autonomia daquela Casa de Leis.

O presidente da Câmara de vereadores diante de tantas denúncias decidiu através de Portaria cancelar a Sessão Especial que decidiria o gestor para o próximo biênio e remarcou a data para 15 de dezembro as 10:00h até que se apure os fatos relatados.

Não conseguimos contato com a empresa envolvida nas denúncias e com a Sandra Peçanha, o site deixa o espaço livre para possam se manifestar sobre as acusações sofridas pelos vereadores.

Leia também:

Comente com seu Facebook!